FÓRUM

I Congresso Nacional Ouvidores de vozes

I Congresso Nacional Ouvidores de vozes
JUSTIFICATIVA E OBJETIVO

 

 As inscrições estão esgotadas!

I Congresso Nacional Ouvidores de vozes em saúde mental: Do isolamento á comunidade.

  1. Justificativa do Evento:


 Em algumas culturas, experiências, tais como ouvir vozes são altamentes valorizadas. As experiências de cada indivíduo são únicas. Para muitas pessoas, embora não todas, experiências como ouvir vozes ou se sentir paranóico são de curta duração.

Mesmo as pessoas que continuam a experimentá-las, no entanto, muitas vezes, levam vidas felizes e bem sucedidas. 

Em torno de 2% a 4% da população mundial ouvem vozes. Das pessoas que ouvem vozes 66% não necessitam de atendimento psiquiátrico, são bastante saudáveis e conseguem lidar bem com as vozes.

Há em nossa sociedade mais pessoas ouvem vozes que nunca se tornaram pacientes psiquiátricos, do que há pessoas que ouvem vozes e se tornaram pacientes psiquiátricos.


De modo mais geral, é vital que os serviços ofereçam às pessoas a oportunidade de falar em detalhes sobre as suas experiências e dar sentido ao que acontece com elas. 

Profissionais não devem insistir para que as pessoas aceitem se enquadrar em um modelo particular de compreensão, por exemplo, de que as suas experiências são sintomas de uma doença.

  1. Objetivos do Evento:

Congresso Nacional Ouvidores de vozes em Saúde Mental, pretende-se discutir a relevância do protagonismo do usuário em processos de reabilitação psicossocial e superação de crises. Trata-se de um Congresso sobre a teoria e a prática dos ouvidores de vozes. 

O público preferencial será composto por pessoas que vivem ou viveram, em primeira pessoa ou de forma muito próxima, os desafios do sofrimento psíquico e sua superação.O objetivo é compartilhar o conhecimento que surge da experiência e toma a forma de práticas emancipadoras.

A idealização desse Congresso advém de articulações entre ouvidores de vozes profissionais de saúde e assistência social, professores, da INTERVOICE, do CENAT(Centro Educacional Novas Abordagens Terapêuticas) e do IPUB/UFRJ. 

TÓPICOS A SEREM DISCUTIDOS NO EVENTO

O princípio essencial da abordagem de ouvir vozes é que nós não estamos necessariamente tentando mudar as vozes, nem eliminá-las da vida da pessoa. O que estamos tentando fazer é explorar o seu relacionamento com o ouvinte.

Fazer este trabalho vai ajudar o indivíduo ganhar uma perspectiva diferente, sobre o que as vozes estão tentando dizer. Se a pessoa conseguir desenvolver uma atitude mais forte, então as vozes podem mudar. Nosso objetivo é fazer com que o seu relacionamento, com o ouvinte mais igualitária ajudando a pessoa retomar controle.

    ●   Este método não se concentra nas vozes como um sintoma de uma "enfermidade" - nem se concentra em descobrir o que está "errado" com a pessoa.

     ●  Oferece uma atitude neutra, mas forte em trabalhar com vozes, aceitação é o ponto central da abordagem.

     ●  Ajuda a desenvolver maior consciência, objetividade e um relacionamento mais produtivo entre as vozes, o ouvinte e o profissional.

  

Resultados de Aprendizagem

O Congresso irá capacitar os profissionais, ouvintes e familiares a entender a teoria por trás de ambas as técnicas e a confiança para usar essas novas formas de trabalhar com a sua própria prática. 

No final do Congresso, todos os participantes terão:

●    Uma Compreensão de Ouvir Vozes.

●    Introduzidos ao desenvolvimento de estratégias de enfrentamento.

●    Introduzidos a trabalhar dentro de sistemas de crença.

●   Como Criar o Perfil da Voz

●   Aprendido como criar e dirigir grupos de apoio para ouvintes de vozes

 ●  Explorando formas alternativas de trabalho com as famílias compreender narrativas, histórias e as necessidades de recuperação da própria família.

●   Introduzindo elementos de mudança no pensamento e prática no serviços de saúde mental. Enfatizando a autonomia, responsabilidade e transparência compartilhada.

 

 

PERFIL DO PÚBLICO ALVO

Trabalhadores e estudantes da área da saúde e saúde mental; pessoas que escutam vozes e seus familiares.

COMISSÃO ORGANIZADORA E APOIOS

CENAT

INTERVOICE

IPUB/UFRJ (Instituto de Psiquiatria ligado a UFRJ)

Clique aqui para convidar seus amigos para participarem do Fórum

 

PALESTRANTES
  • Palestrante: ProfDr Octavio Domont de Serpa (UFRJ)
  • Currículo: Possui graduação em Medicina pela UFRJ (1985), mestrado em Psiquiatria e Saúde Mental pela UFRJ (1992), doutorado em Psiquiatria e Saúde Mental pela UFRJ(1997) e pos-doutorado no Centre de Recherche en Epistémologie Appliquée/Ecole Polytechnique (2006/2007). Atualmente é professor-adjunto da UFRJ. coordenador do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Psicopatologia Subjetividade do Instituto e coordenador do grupo de ouvidores de vozes no Rio de Janeiro.

       

  • Palestrante: Ron Coleman (Escócia)
  • Currículo: Pesquisador e embaixador para o Movimento de Ouvidores de Vozes. Ron que teve uma influência considerável no desenvolvimento da abordagem em todo o mundo. Ele foi uma figura-chave no desenvolvimento da rede do Reino Unido, ajudando a estabelecer grupos de audição de vozes e organizando treinamento para ouvintes, famílias e trabalhadores. Ele trabalhou na criação de redes de audição de voz na Austrália, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Nova Zelândia, Alemanha, EUA e Canadá. Coleman escreveu vários livros sobre o tema.
  • Palestrante: Pual Baker (Inglaterra)
  • Currículo: Formado em sociologia e assistência social na Universidade de Manchester e pós graduação em Saúde Mental.  Secretário na International Mental Health Collaborating Network (IMHCN), coordenador de mídias sociais da Intervoice e um dos fundadores da Intervoice no Reino Unido. Desenvolveu projetos na área da saúde mental em Trieste (Itália), Servia, Croácia, Inglaterra e País de Gales. Realizou workshops em mais 15 países. Paul publicou o livro "The Voice Inside" (A Voz Interior). Escreveu capítulos e artigos sobre: recovery house, pessoas que ouvem vozes e medicalização da vida.
  •  
  • Palestrante: Prof Leonardo Duart Bastos (Campinas)
  • Currículo: Psicólogo social, formado pela PUC-Campinas, conselheiro de assistência social em Campinas, coordenador de projeto e dá assessoria à serviços voltado a política publica de assistência social e saúde mental. Coordenador do grupo de Ouvidores de Vozes de Campinas.

     

  • Palestrante: Profa Luciane Prado Kantorski (UFPEL)
  • Currículo: Professora do Departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas. Doutora em Enfermagem pela Escola de Enfermagem pela USP. Pós-Doutora pela  Universidade de Turim-Itália. Durante o ano de 2015 acompanhou experiências do movimento dos ouvidores de vozes como congressos, seminários, cursos de formação, grupos nas localidades de Albinea, Bologna, Settimo Torinese e San Giuseppe di Cairo (Itália).  A partir de 2016 tem desenvolvido um trabalho de sensibilização, com oficinas, seminários, cursos de formação sobre o movimento dos ouvidores de vozes e coordena uma pesquisa sobre o tema.

    

  • Palestrante: Profa Cecilia Cruz Vilares (UNIFESP) 
  • Currículo: Possui graduação em Terapia Ocupacional pela USP (1981), mestrado em Saúde Mental pela UNIFESP(1996) e formação em Terapia Sistêmica de Família pelo Instituto Familiae de São Paulo (2001). Atualmente é terapeuta ocupacional do Programa de Esquizofrenia (PROESQ) da UNIFESP. Atua como docente no Curso de Especialização em Terapia Ocupacional em Saúde Mental da UNIFESP e no Curso de Formação de Atendmeto Sistêmico a Famílias e Redes pelo Instituto Familiae em São Paulo. Coordena o Projeto S.O.eSq. - Serviço de Orientação à Esquizofrenia, uma iniciativa de ações educacionais e anti-estigma vinculada ao Programa "Open the Doors" da Associação Mundial de Psiquiatria - WPA.
  • Palestrante: Henrique Fernades (Brasília) 
  • Currículo: Psicólogo (Ceub), mestrando em Psicologia Clínica e Cultura (UnB), realizou por mais de cinco anos atividades na área da saúde mental (tendo atuado em Caps, hospital psiquiátrico, e junto ao movimento antimanicomial do DF), e desde março de 2015 integra um projeto com ouvidores de vozes. Atualmente tem trabalhado no desenvolvimento de um grupo de ajuda mútua na comunidade da Ceilândia - DF.

 

PROGRAMAÇÃO

     Horários

               20 de Outubro

      8:30 - 9:00

              Credenciamento

     09:15 – 10:30

  As Experiências do primeiro grupo de ouvidores de vozes no Brasil (Octavio, Abmael, Octavia)

O grupo de ouvidores de vozes como possibilidade de cuidado em saúde mental em uma comunidade do Distrito Federal. (Henrique Fernandes)

   10:30 - 12:30

  Apresentação de trabalho: Oportunidade de compartilhar experiências, conhecer novas iniciativas e realizar debates profícuos.

    12:00 – 14:00

   Intervalo

     14:00 -18:00

1 Tema Desafiando as crenças populares em psiquiatria: Sobre as origens de psicose e seus tratamentos.

 

Ouvir vozes em sim não é um sintoma de doença (Paul Baker)

 

(Definir tema) Octavio

 

(Tema a definir) Ron Coleman 

 

 Documentário Futura Ouvidores de Vozes e Debate.

 

 

 

 

 

          Horários

             

                                21 de Outubro

 

     09:00 – 12:30

 Experiências de grupos ouvidores de vozes

Ouvidores de Vozes - do percurso italiano aos caminhos que estão sendo construídos no sul do Brasil (Profa Luciane Prado Kantorski)

 

Grupo de ouvidores ajudando na busca de autonomia do usuário (Paul Baker)

Grupo de ouvidores de vozes de Campinas, Mobilização e cuidado-mutuo em uma perspectiva da educação popular (Paulo Freire) (Leonardo Duart Bastos)

 

 Vozes em diálogo e a superação na esquizofrenia (Cecilia Vilares)

 

 

 

 

 

    12:30 – 14:00

   Intervalo

     14:00– 15:00

 Ron Coleman

      15:00 - 16:00   Relatos de ouvidores de vozes
   16:00 - 16:30  Microfone Aberto

    16:30 – 17:00

 Manifesto para criação da INTERVOICE Brasil e Apresentação Cultural

INVESTIMENTO

 As inscrições estão esgotadas!

Lote Especial Maio (Esgotado)

Valor inscrição Estudante: R$ 100,00

Valor inscrição Profissional: R$ 120,00

 Lote (Esgotado)

Valor inscrição Estudante: R$ 120,00

Valor inscrição Profissional: R$ 135,00

2º Lote   (Esgotado)

Valor inscrição Estudante: R$ 135,00

Valor inscrição Profissional: R$ 155,00

3º Lote (Esgotado)

Valor inscrição Estudante: R$ 160,00

Valor inscrição Profissional: R$ 180,00

4º Lote (Esgotado)

Valor inscrição Estudante e Profissional: R$ 210,00

*Vagas limitadas apenas 180 inscrições.

Formas de pagamentos:

  • Cartão crédito em até 6 vezes
  • Boleto

O que está incluso na inscrição:

  • Palestras 
  • Tradução 
  • Brindes
  • Certificado Online de 30h (enviado por email)
  • No dia do evento vai ter vendas de livros

A inscrição será feitas apenas pelo site: www.cenatcursos.com.br

Dúvidas enviar email: pablovalente@cenatcursos.com.br

A inscrição só será confirmada após o pagamento.

DATA E LOCAL

Data:

20 e 21 de Outubro de 2017

Horário: 9:00h ás 17:00h

Local do Evento

 IPUB/UFRJ, Auditório Leme Lopes - Av. Venceslau Brás, 71, Botafogo, Rio de Janeiro - RJ

Dúvidas enviar email: pablovalente@cenatcursos.com.br

COMO CHEGAR E HOSPEDAGEM

Hospedagem:

 

O I Congresso Nacional dos Ouvidores de Vozes IPUB/UFRJ, fez uma parceria com o site Booking.com caso precisa de hospedagem no Rio de Janeiro. O Booking é o maior site de reserva de Hotéis do Mundo.

No site tem opção de hospedagem a partir de R$ 110,00 quarto duplo. Sugestão de bairros para hospedagem: Botafogo, Copacabana, Flamengo e Ipanema.

Clique aqui para pesquisar seu hotel

 

COMO SE LOCOMOVER NO RIO DE JANEIRO

Do Aeroporto Santos Domont para Zona Sul (Botafogo, Copacabana, Leblon e Ipanema:

Ônibus Executivo: Pegue no ponto do ônibus executivo no Aeroporto, sentido Leblo. Valor da tarifa R$ 14,65.

Uber: Trajeto até Copacabana em torno de R$ 25,00

Táxi: Trajeto até Copacabana em torno de R$ 45,00

 

Do Aeroporto Galeão:

Ônibus Executivo: Valor da tarifa R$ 16,20.

Uber: Trajeto até Copacabana em torno de R$ 40,00

Táxi: Trajeto até Copacabana em torno de R$ 75,00

Gastronomia:

Guia Veja Rio  – Guia de Bares e Restaurantes:

Informações de Rio de Janeiro/RJ

Guia de Rio  

 

Clique aqui para convidar seus amigos para participarem do Fórum

APRESENTAÇÃO DE TRABALHO

Normas para submissão de Trabalhos:

O 1º Congresso Nacional  Ouvidores de Vozes na Saúde Mental, aceita submissões de trabalhos científicos, por esta via de inscrição, apenas na modalidade Apresentação Oral. Esta configuração permite que todos os trabalhos sejam discutidos pelos participantes, como ocorre no Congresso da INTERVOICE.

O prazo final para submissão de trabalhos vai até o dia 10/09/2017.

São aceitas submissões para  Apresentação Oral(É preciso estar inscrito no Congresso).

SUBMISSÃO DE TRABALHOS NA MODALIDADE APRESENTAÇÃO ORAL:

  • Os autores podem submeter dois trabalhos.
  • Número máximo de seis autores.
  • Quantidade de caracteres: Título max 50 caracteres com espaços e Resumo max.600 caracteres. 

Ao inscrever seu trabalho, considere as seguintes características:

1- O objetivo é a discussão de temas relevantes no campo dos ouvidores de vozes e boas práticas na saúde mental no sentido de suscitar debates, estimular a troca de experiências entre os participantes.

2.  Serão apresentados  a oito trabalhos, com tempo máximo de doze minutos. 

3. Serão disponibilizados equipamentos multimídia.

4. O certificado online será enviado por email, até 10 dias após o evento

5. Os trabalhos aprovados terão seus resumos publicados nos anais eletronicos na página do evento, e posteriormente no site do CENAT.

6. Enviar o trabalho no formato world.

8. Enviar o título e resumo em Português e Inglês

PASSOS PARA SUBMISSÃO

Para submissão do trabalho enviar o resumo para o email: pablovalente@cenatcursos.com.br

DEPOIMENTOS

Depoimentos de participantes:

Suzana: "A excelente qualificação dos palestrantes e do evento de forma geral"

Cristiana: "Horizontalidade no trato com o paciente; a forma de perceber a doença; superação é possível; nós somos agentes de nossa própria história".

Ariadne: "Sem dúvida com a experiência dos Palestrantes e com a troca de Colegas na plateia. Muito bom, essa troca de conhecimento. Efetivamente sobre os Ouvidores de Vozes, mais especificamente neste Fórum a questão da Medicalização,"

Já organizamos 17 Fóruns de Saúde Mental nesses 3 anos, com partcipação mais de 2.500 pessoas. 90% dos participantes deram no acimas de 9 para os fóruns.

NORMAS PARA APRESENTAÇÕES DE TRABALHOS

NORMAS PARA A SUBMISSÃO DE TRABALHOS:

 

Instituto Trieste copyright © 2015. Todos os direitos reservados.